Literatura filosofia humor poesia



quinta-feira, 24 de maio de 2007

"Você passa e não me olha, mas eu olho pra você. Você não me diz nada, mas eu digo pra você. Você por mim não chora, mas eu choro por você" Ben Jor

Olha uma beleza passando, como não querê-la, como não chorar? Sim, eu sempre perco, mas não penso nisso, eu penso no que ganho, eu penso nesta presença que há para mim, que presença não pode iluminar?

Como não ter esta disposição de te abraçar para sempre, mesmo que eu não vá te abraçar para sempre? Como não ver o sol chorando, fazendo das suas lágrimas a amplidão azul?

Você, você, você e você, amada, querida e desejada, e todas as outras [de você]; oh, todas as vidas com que me encanto! Como não dizer quanta falta elas me fazem?, mesmo sabendo que elas existam para mim por excesso - Só com imaginação; só com a minha boba fantasia o que eu quero se torna presente, Porque você, você, você e você e eu não temos braços, nem palavras, nem rios, nem peles, nem corpos, aparentemente; ou, se temos, não fazemos uso deles, o que, em termos de efeitos, dá quase no mesmo. Mas o que me permite vestir as fantasias é me reconhecer nos nossos olhares fugidios.

É porque nossas solidões nos desesperam, ou talvez exatamente por não nos desesperarem, que o nosso melhor encontro se queda dificultado; o nosso encontro mais calmo, mais íntimo, onde não só nossas superfícies se encontram, mas também nossas profundidades.

E eu diria tudo, mais verdadeiro, mais amoroso, mais por ti e mais por mim, um encontro mais significativo, mais intenso, porque mais encontrador e mais encontrado.

O silêncio é mais que o fim, é o começo: despir-nos de nossas macaquices, de nossos medos, para começar a poder sermos nós mesmos.

2 comentários:

MÔNICA disse...

[c=1]A cada passo que eu dou prisioneira dos teus instintos, das tuas vontades. Eu desprometi incontáveis vezes tudo que eu já prometi, não passam de palavras de saudade.
Quero que saibas, que ainda hoje isso não acabou, eu sangro por dentro...mas a cada passo que eu der, eu vou continuar..
Hoje eu penso que o teu nome não vai ser esquecido da minha vida, se um dia for, o amor que foi teu não será de mais ninguém a não ser de mim mesma..Porque sei que hoje em dia, nenhuma barreira é inquebrável para mim.
Meu caminho será BRILHANTE,
Você vai me procurar, vai querer voltar... e quando me achar vai saber que cada passo que eu dei me levou mais longe, vou ser uma estrelha brilhante pra ti..
Brilhante ..e......Distante!

Guilherme Franco disse...

Mônica, que tuas entranhas sejam bem-vindas, até mais do que foram as minhas; e que elas saibam revolver até achar o seu melhor modo de estar!

Receba atualizações por e-mail (vá, não são mais de 2 posts por mês)